Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 9 de agosto de 2009

Abro mão dos milagres

Durante muito tempo na minha vida cristã acreditei que como filho de Deus tinha por isto a proteção e a intervenção diária de Deus quando aceitava-o como meu Senhor e Salvador. Acreditava que quando saisse de carro numa viagem, bastava fazer uma oração e com certeza a viagem seria tranquila.

Foi quando comecei a perceber que os cristãos também morriam em acidentes, mesmo depois de ter orado, e digamos, com fé.
Comecei a entender então que o acaso acontece com justos e injusto. Como foi escrito em Eclesiates 9:

"Tudo sucede igualmente a todos: o mesmo sucede ao justo e ao perverso; ao bom, ao puro e ao impuro; tanto ao que sacrifica como ao que não sacrifica; ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento...

Vi ainda debaixo do sol que não é dos ligeiros o prêmio, nem dos valentes, a vitória, nem tampouco dos sábios, o pão, nem ainda dos prudentes, a riqueza, nem dos inteligentes, o favor; porém tudo depende do tempo e do acaso.

Pois o homem não sabe a sua hora. Como os peixes que se apanham com a rede traiçoeira e como os passarinhos que se prendem com o laço, assim se enredam também os filhos dos homens no tempo da calamidade, quando cai de repente sobre eles" (v. 2,11-12)

A partir daí não consegui conceber em minha mente um Deus que intervem quando quer simplesmente por um designio misterioso. O que não se explica sobre Deus então jogo pra "gaveta" do mistério.

Concordo que nosso pensamento é limitado e até quando digo Deus é amor, só consigo compreender isto até onde eu compreendo o amor. E quando concluo que Deus é amor, preciso entender que Deus está "para além" do meu conceito de amor, ou seja, Deus é amor para além do amor. Mas aquilo que compreendo sobre o amor, aquilo que pra mim é a totalidade do meu conhecimento sobre o amor, este é o meu Deus de amor, e só preciso saber que ele está pra além disto. Este conceito de "Deus para Além de Deus" foi levantado por Paul Tilich.

Dentro deste conceito sobre a intervenção e o milagre de Deus, procurei entender isto até onde a palavra intervenção e milagre representa para mim. Pois sei que quando eu defini-la aqui, ela estará limitada a minha compreenssão, mas sei que a intervenção e os milagres de Deus vão estar pra além das minhas definições.

Procurei entender então porque as vezes Deus cura alguém e não cura outro. Para mim quando Jesus efetuou algum milagre foi para um propósito do Reino de Deus e não o milagre em si. E por isto não se pode discutir o milagre pois ele é apenas um meio para se apresentar algo. Acredito que ele fez isto para mostrar que o Reino de Deus é algo libertador da condição humana a qual estamos vivendo hoje. Sempre que ele fez um milagre ele dava uma palavra pra além do milagre. Não consigo compreender mais o milagre apenas pelo milagre. Mas como disse, Deus está pra alêm da minhas definições.

Por isto abro mão dos milagres e das intervenções divinas. Não quero ter uma melhor sorte do que as pessoas que não "conhecem" a Deus. Não consigo mais conceber Deus me dando uma vida blindada por ele, e ao mesmo tempo as crianças da áfrica estão morrendo aos milhares de fome e aids. Considero isto um egoismo da minha parte porque por um simples designio misterioso eu tenho a proteção divina e estas crianças, que como Cristo disse, são delas o reino dos Céus, não tem esta proteção divina.

O Pr. Ed Renee disse eu seu blog no post: "Como seria minha vida se não acreditasse em Deus":

Além disso, estar sob o cuidado de um superprotetor não é a razão porque acredito em Deus: de fato, abro mão de ser protegido – minha solidariedade com a raça humana não me permite esperar melhor sorte do que a das crianças abandonadas, dos enfermos crônicos, dos miseráveis e vitimados pelas atrocidades dos maus.

Ou Deus protege todo mundo, ou a proteção não serve como fundamento para a crença nele.


Você pode dizer: quem é você para achar que esta é a melhor forma de agir? não é questão de ser a melhor forma. Apenas não quero entrar no avião e ter a melhor sorte através de uma intervenção divina do que as 200 que morreram no dia 17 de julho. Não queria melhor sorte se eu estivesse na praia onde veio as ondas de um tsunami, só por causa da intervenção divina, e ao mesmo tempo ao meu lado outras morrem afogadas. Quero viver este acaso que veio por esta liberdade que Deus nos deu. Ainda que ela possa me matar.

Abro mão dos milagres e das intervenções divinas quando elas forem apenas um fim em si mesma. Mas se ela tem a mesma proposta pela qual Jesus fez as intevenções quando esteve no nosso meio, então elas são bem vindas, pois creio que estes milagres nunca foram com a intenção de ser um fim em si mesmo, mas sim a proclamação do Reino de Deus.

Quero amar a Deus por nada e isto me será tudo.

Esta frase é do Ricardo Gondim e me diz muito. Neste nada, neste afastamento de Deus, para que tenha a liberdade que Ele considerou melhor, eu quero dar graças.

Quando entrar num avião não quero a intervenção dele para que a viagem seja segura. Quero apenas Ele do meu lado como sempre esteve. E que seu amor me conforte quando estiver nas tribulações da liberdade que Ele nos deu. A única intervenção que eu não abro mão foi pela qual Ele se encarnou no nosso meio, e isto Ele fez e nos salvou, pois esta intervenção não é minha apenas, mas de toda humanidade, para que hoje vivamos, ainda que um pouco, o Reino de Deus, que um dia será total.

27 comentários:

Andrea disse...

Texto perfeito!

Anônimo disse...

É meu chapa, falar ou escrever no conforto da sua casa em seu notebook com banda larga, dando uma pausa pra fazer um lanchinho, é facil. Quero ver na hora do pega pra capar. queria ver o citado pr. que voce fez referencia abrir mão dos dízimos e ofertas que lhe garantem o conforto e estrutura pra ele escrever besteiras. Na prática, na vida real, a história é outra.
meu nome é jas.
Fortaleza-ce

Suênio Alves disse...

bem falado jas...
já sabemos onde estamos...

aqui apenas são os gritos...

"Como sublinha Bartolomeu Campos de Queiros, tudo que existe - esta publicação, o computador, a cadeira em que me sento, o cômodo no qual me encontro - foi fantasia na mente humana antes de se tornar realidade. Daí a força da literatura. Também ela foi fantasia na mente do autor e remete o leitor a uma realidade onírica que lhe possibilita encarar a vida com outros olhos. A fantasia impulsiona todos os nossos gestos, atitudes e opções."
- Frei Betto

Gostaria de conversar pessoalmente contigo... meu email é stajed@uol.com.br

abraços

Marcello di Paola disse...

Fecho com o Jas...

Brilhante sua abordagem Suênio, mas como o Jas, estou farto de pastores poetas e poetas pastores que escrevem tão bem, mas levantam muralhas, seja pela vestimenta, seja pela erudição, que mantém os pobres que os inspiram suficientemente afastados do constrangimento de ter que abraçá-los.

dulcemac disse...

Meu Deus!!! Passei 3 meses na angústia, na dor, quase paralisada, sufocada... alguns médicos diziam que eram sinais de depressão e eu sabia no fundo de mim, e ouvia fazendo minha carne extremecer e nem saia da cama, pois eram os gritos do Pai à sua noiva... hoje sem palavras, por meio das suas palavras compreendo o que Ele está fazendo para trazer até nós o REINO INVÍSIVEL, porém palpável na sua indignação por tamanho egoísmo! É insuportável não se deixar ser transformado pelo Espírito da Vida que nos chama! Obrigada por se dispor a expressar tão claramente os sonhos e o coração do Pai! O coração da sua noiva tem que ser transformada, o corpo da sua noiva ter que ser operado, a mente da sua noiva tem que entrar no poder da ressurreição!!! amém! Louvo a Deus pelo seu ministério! amém...

Anônimo disse...

Deus não é o autor do sofrimento. Deus jamais desejou que houvesse tristeza, lágrimas e morteJesus explicou isto em Mateus 13:24-30 onde compara nosso mundo a um campo onde um homem semeou a boa semente. Naquela noite um inimigo semeou ervas daninhas. Mais tarde, quando as plantas cresceram notou-se a presença das ervas más. Os servos do proprietário indagaram sobre a qualidade das sementes, mas o homem, seguro de si, esclareceu: "Um inimigo fez isto".Pq será que não lembramos Dele nesta hora???

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo disse...

Lamentável. O nosso Deus é de provisão, milagres. Lembro da pesca milagrosa Lc 5 e do ministério de Jesus marcado por curas, milagres, libertações. Uma teologia que põe em cheque a soberania de Deus e a intervenção dele nesse mundo nega a manifestação do Reino de Deus. Mt 12:28 . Outrossim, isso tb não quer dizer, que Deus não permita situações adversas. É outro extremo. Cabe ressaltar, o Senhor opera milagres atrvés do nome do seu Filho Jesus para glória Dele. Por fim, Gondim e seus seguidores estão prestando um desserviço à Igreja brasileira da mesma forma da outrora condenada por vocês: Teologia da Prosperidade. Toda farsa tem dois gumes.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com o Jas.... tb estou cansado de tantos pensadores cristãos que acomodados em suas mansões (vá ver onde mora o Gondim e o Renê) tentam nos fazer aceitar a situação de tristeza e dor que nos foi imposta pelo pecado. Sabe por que escrevem assim? Por que não tem de viver como vivem os esquecidos, abandonados e nunca vistos da sociedade. Não dou a mínima pra esta visão filosófica do Gondim e dos seus seguidores (entre os quais o irmão deve se encontrar). Prefiro ouvir Jesus pregando e curando todos de suas enfermidades e moléstias e continuar acreditando que tenho sim um cuidado especial de Deus em minha vida, pois se Deus não pode agir assim em minha vida, como agirá em minha morte? Qual seria a justiça de Deus se Ele agisse assim como você disse? Ele assim não condenaria ninguém ao inferno, mas aceitaria a todos no céu, até mesmo o diabo.
Esta é a visão universalista e ateísta do Gondim e seus cegos seguidores.
Fico com a Bíblia!

Anônimo disse...

Reli seu texto e resolvi fundamentar meus posts no twitter. Primeiro, observa-se a dificuldade em aceitar a Soberania de Deus, você concebe algo, avança para o Deus além da sua concepção e termina com a .. sua concepção. Ora, como compreender o Deus que amou Jacó e odiou a Esaú(Rm 9:13) Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma. 15 Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. 16 Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece. 17 Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra. 18 Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer. 19 Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade? 20 Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? 21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? 22 E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; 23 Para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou, 24 Os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios? 25 ¶ Como também diz em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; E amada à que não era amada. 26 E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo; Aí serão chamados filhos do Deus vivo. (continua)

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo disse...

Poderia usar varias outras passagens do AT para mostrar que o nosso Deus não se enquadra às lógicas humanas, pelo contrário, poderia ser até condenado por elas (como foi): pelejar por um povo escolhido; matar os primogênitos do Egito; abater os rebeldes de Israel etc.
Essa era a confiança do Salmista, que acreditava que mal algum chegaria à sua tenda, que Deus o livraria dos perigos noturnos, da seta que voe de dia (Sl91), que o Senhor poderia o livrar dos seus adversários (Sl3, 27...).
Isso não impediu, porém, que o salmista atravessasse adversidades e até mesmo questionasse a Deus, porem sempre reafirmava sua fé inabalável em Deus (Sl22)
De toda forma, aprouve a Deus enviar seu Filho Unigênito para que todo que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna(Jo3:16). Esse éo amor de Deus revelado – o próprio Deus conosco – Ele nos anunciou o Reino de Deus.
Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, logo é chegado a vós o reino de Deus.(Mt 12:28). E enviou-os a pregar o reino de Deus, e a curar os enfermos.(LC9:2)
Observamos que Jesus operava milagres e expulsava demônios demonstrando a manifestação do Reino e a Glória futura: vitória sobre Satanás e os demônios, vitória sobre a morte, o pecado, regeneração do nosso corpo...Ap, Rm 8:23
1Co 15 4 E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. 55 Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? 56 Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. 57 Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo
Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder.(1 Co4:20). A manifestação do Reino é sim, algo que começou com Jesus e irá se completar, e podemos alcança-lo através da fé. Se lembra de Hebreus a galeria daqueles que na antiguidade alcançaram testemunho, através da fé?)
Porém, embora regenerados no Espírito ainda temos a natureza pecaminosa, por isso morremos, ficamos doentes, etc... O texto de Eclesiastes explica a condição de toda a humanidade e estamos inseridos nela.
Contudo, o nosso Deus opera milagres para a Glória Dele e testemunho do evangelho. Devemos crer, sim, que a oração do justo muito vale em seus efeitos Tg5:16. E que nós somos justificados sim , não pelas obras, pela fé e temos a obrigação de pregar o evangelho e acreditar que Ele pode intervir e manifestar seu Reino o qual é JUSTIÇA, e paz, e alegria no Espírito Santo.
Medite em Lc 11 todo. Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu. 3 Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano; 4 E perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a qualquer que nos deve, e não nos conduzas em tentação, mas livra-nos do mal.
Essa oração me dá a CERTEZA da intervenção divina A CADA DIA.

Lysts29 disse...

É Suênio, compreender os limites entre a fé e a hipocresia é complicado. Mas na real, é tão mais fácil viver com esperança!!!
otimo texto.
Ly

Arieuston Netto disse...

Concordo plenamente com o Jas.... tb estou cansado de tantos pensadores cristãos que acomodados em suas mansões (vá ver onde mora o Gondim e o Renê) tentam nos fazer aceitar a situação de tristeza e dor que nos foi imposta pelo pecado. Sabe por que escrevem assim? Por que não tem de viver como vivem os esquecidos, abandonados e nunca vistos da sociedade. Não dou a mínima pra esta visão filosófica do Gondim e dos seus seguidores (entre os quais o irmão deve se encontrar). Prefiro ouvir Jesus pregando e curando todos de suas enfermidades e moléstias e continuar acreditando que tenho sim um cuidado especial de Deus em minha vida, pois se Deus não pode agir assim em minha vida, como agirá em minha morte? Qual seria a justiça de Deus se Ele agisse assim como você disse? Ele assim não condenaria ninguém ao inferno, mas aceitaria a todos no céu, até mesmo o diabo.
Esta é a visão universalista e ateísta do Gondim e seus cegos seguidores.
Fico com a Bíblia!

Nelson Costa disse...

Seja bem-vindo ao mundo dos cristãos " foras da lei"!
Forte abraço.

didi disse...

Pessoal, eu sei que todos tem seus momentos de revolta e isso é normal, e é na nossa revolta que tentamos desesperadamente mudar o mundo a nossa volta para que ele possa ser um pouco melhor, nem que isso seja feito com palavras em um blog ou comentários no mesmo.

Mas vale a pena dizer que não é por nossa revolta, que devemos deixar de pensar todos os pontos da vida, não custa nada analisar as palavras de gondim e renê e tentar da perspectiva deles olhar o mundo.


tentemos ser mais prontos a ouvir os outros e tentar entender os seus pontos de vida, afinal se os filosóficos não fossem necessários eles não existiriam e o mesmo vale para os realistas, e todos os outros que compartilham desse espaço social que vivemos.

o negócio é ouvir e tentar entender, discutir a situação com mais calma e menos furor, se queremos furor em algo que seja nas atitutes que ajudam e não nas discussões.

um bom dia para todos.

Ela disse...

A realidade como ela é. A verdade nua
e crua como ela é. Um evangelho que liberta não somente do inferno ,mas de um inferno que se começa aqui e agora ainda nesta vida... Obrigada Jesus Cristo por ter me dado saúde,vida,braços,pernas...Me dado tempo de refletir e aprender que o verdadeiro "milagre" acontece diante da minha "humanidade" das minhas trevas escondidas por máscaras que eu mesmo as coloquei para não vê a luz que todos os dias batia na minha porta me mostrando que o maior milagre foi ter te recebido como único e verdadeiro Salvador da minha vida.Vida esta que começa no aqui e no agora,reino de Deus que começou quando dexei de querer ser uma deus e passei a viver como ser humano falido porém ,resgatado pela sua infinita "graça.
Jesus valeu !!!

Michel Torres disse...

Seu texto bateu forte em mim. Particularmente na cena do avião, sou um medroso desenfreado e sigo na viagem clamando pela proteção dEle.

Voltando ao tema em si, devemos buscar e amar a Deus de todo o nosso coração. As dificuldades e tragédias que possam acontecer estarão sob o controle dEle. Deus vai fazer o melhor em qualquer circunstância, ainda que não entendamos isso.

J. Carlos disse...

Deus é o gerenciador do acaso, ou seja: "o acaso não é por acaso", é, sim, a vontade de Deus.

Daniel Clark disse...

Alguns comentários:

1) Interessante a alusão a Paul Tillich, pois o próprio Tillich admitiu não ser mais capaz de orar, uma teologia que não tem nada a agradecer a Deus, e nem a pedir.

2) Abrir mão dos milagres (vamos deixar de lado o conceito mais complicado de intervenção) pode soar bonito, mais não é bíblico, nem o modelo de Jesus. Alias Jesus não mandou os discípulos abrir mão de pedir pelo "pão nosso de cada dia" simplesmente porque milhares na Judéia passavam fome. Nem eles precisavam entender todas as ramificações teológicas, filosóficas e sociológicas da fome na Judéia para orarem.

Suênio Alves disse...

Abro mão porque devido os milhares que passam fome, incluindo crianças mostram para mim que esta não é a proposta de Jesus... seu amor não se prova nas alterações da realidade... aqueles unicos milagres que ele fez era para mostrar como funciona o amor no seu reino que restaura todas as injustiças e desigualdades...

Thiago disse...

eu não abro mão do melhor de Deus, a palavra de Deus diz que "se quizerdes comereis o melhor dessa terra" acredito em um Deus que deixou bem claro que o caminho pra quem o segue é estreito e que "no mundo tereis aflições, mas eu venci o mundo" e quando o salmista davi pede a intervenção de Deus para "livra-nos do laço do passarinheiro e da peste perniciosa". as adversidades estão pra todos até para os justos porém certas coisas acontecem na vida do homem por que a mais fiel de todas as leis se cumpre, a lei da semeadura tudo que é plantado se colhe, talvez muita gente seja justa hoje, mas ainda colhe o que se plantou lá atrás. acredito que muitas das vezes não entendemos certas coisas que acontecem em nossa vida, mas e daí um dia tereis a resposta do plano de Deus, as coisas de Deus não são pra entender, são pra sentir. Devemos estar preparado, mas que estejamos embaixo da asa do pai, para que suas maravilhas se cumpram e que outras vidas que estão cansadas e sobrecarregadas venham ser aliviadas, que a graça de cristo jesus esteja sempre conosco, não abro mão nunca da proteção de Deus, ele pagou um preço muito alto por minha vida, para que a vontade dele seja cumprida e não má interpretada pela nossa vontade. fico com a Bíblia também.

Suênio Alves disse...

Olá Thiago...meu convite é a pensar melhor nas coisas que dizemos e tentar dar sentido nas agruras da vida... vou traduzir o que voce disse em relação a uma criança estuprada, para pensar melhor nas frases que disse...



eu não abro mão do melhor de Deus, a palavra de Deus diz que "se quizerdes comereis o melhor dessa terra" (então uma criança estuprada, não quiz isto, e por isto, não pode comer o melhor da terra? ) acredito em um Deus que deixou bem claro que o caminho pra quem o segue é estreito e que "no mundo tereis aflições, mas eu venci o mundo" (concordo) e quando o salmista davi pede a intervenção de Deus para "livra-nos do laço do passarinheiro e da peste perniciosa". as adversidades estão pra todos até para os justos porém certas coisas acontecem na vida do homem por que a mais fiel de todas as leis se cumpre, a lei da semeadura tudo que é plantado se colhe (entao o que a criança plantou para colher um estupro?), talvez muita gente seja justa hoje, mas ainda colhe o que se plantou lá atrás. acredito que muitas das vezes não entendemos certas coisas que acontecem em nossa vida (como um estupro de uma criança, certo?), mas e daí um dia tereis a resposta do plano de Deus (entao Deus tinha um plano, que ainda não sabemos, com o estupro de uma criança?), as coisas de Deus não são pra entender (entao, eu tento responder para uma criança estuprada que ela não precisa querer entender o proposito de Deus para o estupro Dela?), são pra sentir (apenas sentir o estupro?). Devemos estar preparado ( que criança está preparada para um estupro?), mas que estejamos embaixo da asa do pai (a criança que foi estuprada estava protegida debaixo da asa do pai?), para que suas maravilhas se cumpram e que outras vidas que estão cansadas e sobrecarregadas venham ser aliviadas, que a graça de cristo jesus esteja sempre conosco, não abro mão nunca da proteção de Deus (acho que esta criança também não abriu nunca mão disto, mas ela não foi protegida. Porque voce acha que voce é mais preferido por Deus para ser protegido???), ele pagou um preço muito alto por minha vida, para que a vontade dele (ele não tem vontade nenhuma em relação ao estupro) seja cumprida e não má interpretada pela nossa vontade. fico com a Bíblia também. (também fico...mas a sua interpretação é a SUA INTERPRETAÇÃO...eu tenho a minha...que me sinto melhor com ela... Deus não tem nada haver nem com o estupro desta criança, nem com o bom emprego, a cura de uma doença, pois se ele cuida melhor de você, ele então deveria cuidar melhor desta criança. Mas não. Ele escolher criar um mundo em liberdade, para que o amor fosse realmente praticado por todos nós. É isto que ele quer que aconteça conosco. Que sejamos o milagre na vida do próximo.

Tentei usar a figura de um estupro, pois as vezes nossas idéias sobre Deus precisam ser levadas ao extremo para entender melhor se o que dizemos sobre ele faz algum sentido. O que pra mim, o que você falou, não responde sobre um estupro, por exemplo, nem holocaustos, nem tsunamis...

mas estou aberto ao dialogo...

um abraço

Valdemar Neto disse...

Uma iniciativa como a sua merece louvor. Não é comum vermos cristãos tentando compreender numa maior profundidade e criticidade os conteúdos doutrinários.
Você colocou em atividade o título do blog, abdicando de uma fé sedimentada nela mesma e, portanto, levando ao fanatismo.
Repreensivas são absolutamente previsíveis e até naturais, dentro do contexto de formação religiosa que presenciamos.
Parabéns pela postura de ser cristão humanista.

Anônimo disse...

Li o seu texto e ele dói. Entendi sim a sua mensagem.

Seria possível crer em Deus e viver de Deus na miséria ?
Uma pessoa que vive em uma comunidade pode pregar o evangelho de Cristo ?
Qualquer um perguntaria. Cadê o seu Deus que não te tira da favela ?

Gostei do seu texto apesar dele doer na alma mas a parte que diz aqueles unicos milagres que ele fez era para mostrar como funciona o amor no seu reino que restaura todas as injustiças e desigualdades me fez refletir que isso me basta para busca-lo para sempre.

Abraços,

Kelly30br

Anônimo disse...

"Todos os cristãos de hoje tem PHD em discutir a bíblia,cada um tem sua opinião formada,na verdade, as escrituras de hoje é questão de ponto de vista,mas vamos deixar isso p/ la.Hoje sou adulta,homossexual,moro com minha namorada,sou cristã,filha de cristãos,frequento uma congregação,sou batizada,leio a bíblia,vou nos cultos,enfim, com tudo estou bem longe de ser exemplo e de ser perfeita ou santa (sic).penso que jamis vou conseguir isso.Mas vamos la,fui ABUSADA quando criança,várias vezes por homens ,isso mesmo,não foi só um homem,foram muitos abusos por vários HOMENS.Alguém não cuidou de mim,(Eu tinha cinco anos)não me protegeu,quem foram?meus pais,Deus?
Só sei que entraram no meu jardim inocente,pisaram nas flores e deixaram marcas de monstros...
Se alguém tem a resposta ,mandem para meu e-mal,ma.granatti@bol.com.br

Related Posts with Thumbnails