Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 15 de agosto de 2009

Vidas destroçadas

Você tem 72 segundos para colocar as peças de volta...



Para ver no site original clique no banner abaixo
A violência sexual atinge milhões em todo o mundo, destruindo as vidas das mulheres, homens e crianças.

Os cuidados médicos urgente nas primeiras
72 horas é essencial para limitar as graves consequências à longo prazo por causa do estupro.

Mas, em muitos lugares, as vítimas de violência sexual não têm para onde ir. Mesmo quando o atendimento está disponível, o estigma e o medo impedem muitos de procuram ajuda.

Tráfico e pornografia infantil




Este vídeo é uma campanha da agência francesa ECPAT (End Child Pornography and Trafficking) para promover o fim do tráfico e da pornografia infantil.

Comer: 1 bilhão de pessoas no mundo só precisa disso


Ten Yad

A Máscara Secular

Nossa sociedade é mais preocupada com as vítimas do que qualquer outra. Mesmo quando insincero, quando não passa de um grande espetáculo, o fenômeno não tem precedentes. Nenhum período histórico, nenhuma sociedade que conhecemos, jamais falou sobre as vítimas do modo como falamos. Podemos detetar no passado recente as primeiras manifestações desta atitude contemporânea, mas a cada dia novos recordes são quebrados.

Examine fontes antigas, pergunte em qualquer lugar, vasculhe os cantos do planeta e não irá encontrar em lugar algum coisa alguma que lembre mesmo que remotamente nossa preocupação contemporânea pelas vítimas. A China dos mandarins, o Japão dos samurais, os hindus, as sociedades pré-colombianas, Atenas, Roma republicana ou imperial – nenhuma dessas sociedades demonstrava qualquer preocupação por suas vítimas, que sacrificavam sem número aos seus deuses, à honra da pátria, à ambição dos conquistadores, grandes ou pequenos.

Nossa sociedade aboliu a escravidão e a servidão. Mais tarde vieram a proteção às crianças, às mulheres, aos idosos, aos estrangeiros de fora e de dentro. Há ainda a batalha contra a pobreza e o subdesenvolvimento. Mais recentemente tornamos universal a assistência médica e a proteção aos deficientes.

A cada dia cruzamos novos limiares. Quando uma catástrofe ocorre em algum lugar do globo, as nações mais priviliegiadas sentem-se obrigadas a enviar auxílio ou participar nas operações de resgate. Alguém pode afirmar que esses são gestos mais simbólicos do que reais, e refletem apenas uma preocupação com prestígio. Sem dúvida, mas em qual período antes da nosso e debaixo de qual céu a assistência mútua internacional representou uma fonte de prestígio para as nações?

Uma única rubrica engloba tudo que estou sumarizando agora em nenhuma ordem particular e sem nenhuma intenção de ser completo: a preocupação com as vítimas. Essa preocupação é às vezes exagerada e tão caricata que presta-se ao riso, mas deveríamos nos guardar contra a tentação de vê-la como mais um item, como nada além de tagarelice ineficaz. Trata-se mais do que uma comédia de hipocrisia. Ela criou ao longo dos séculos uma sociedade como nenhuma outra, e está unificando o mundo pela primeira vez na história.

A porção essencial do que circula agora como direitos humanos está no reconhecimento indireto do fato de que cada indivíduo ou cada grupo de indivíduos pode tornar-se “bode expiatório” dentro de sua própria comunidade. Enfatizar os direitos humanos equivale a uma tentativa (anteriormente impensável) de controlar o incontrolável processo de contágio mimético/imitativo violento.

O que temos é o reconhecimento vago da possibilidade de que qualquer comunidade pode acabar perseguindo seus próprios membros. Isso acontece sempre que uma multidão se mobiliza de repente contra qualquer um, em qualquer lugar, em qualquer tempo, em qualquer modo, qualquer que seja o pretexto. Também acontece, mais frequentemente, quando uma sociedade torna-se permanentemente organizada na base dos privilégios de poucos às custas de muitos, quando formas de injustiça social perpetuam-se por séculos, às vezes por milênios. A preocupação com as vítimas busca proteger-nos contra as incontáveis variedades do mecanismo de vitimização.

Ninguém teve sucesso em tornar a preocupação pelas vítimas algo “ultrapassado”, e isso porque ela é a única coisa no nosso mundo que não é resultado de uma moda recente (embora muitas modas surjam a partir dela). A ascensão do “poder das vítimas” coincide, e não por acidente, com a chegada da primeira cultura planetária. Os antigos absolutos ruíram – humanismo, racionalismo, revolução, até mesmo a ciência. Ainda assim não vivemos num vácuo niilista, porque resta a preocupação com as vítimas, e é esse valor que domina a cultura planetária em que vivemos. Ela é nosso absoluto.

A preocupação com as vítimas leva-nos a opinar que nosso progresso rumo ao humanitarismo tem sido demasiado lento, e que não devemos de forma alguma glorificá-lo, a fim de não torná-lo mais lento ainda. A preocupação moderna com as vítimas obriga-nos a nos condenarmos perpetuamente. Característicamente, nossa preocupação com as vítimas nunca se mostra satisfeita com sucessos passados. Ela jamais louva a si mesma, nem tolera seu próprio louvor. Tenta desviar continuamente a atenção de si mesma, porque devemos estar atentos apenas para as vítimas. Nossa preocupação denuncia sua própria negligência, seu próprio farisaísmo. Nossa preocupação com as vítimas é a máscara secular do amor cristão.

Em resumo, o que nos impede de examinar nossa preocupação pelas vítimas é essa própria preocupação. Quer seja fingida, quer seja sincera, ela é compulsória em nosso mundo, e sem qualquer dúvida originou-se no cristianismo. A preocupação pelas vítimas não opera na base das estatísticas; opera segundo o princípio dos evangelhos, da ovelha perdida pela qual o pastor, se necessário, abandonará o rebanho inteiro.

René Girard, I See Satan Fall Like Lightning

Uma severa ressalva que devo levantar com relação a esta sacada de Girard está em que, quando se lê o capítulo inteiro do qual estas reflexões foram extraídas, fica manifesto que o autor se ressente de que a preocupação com as vítimas exista no mundo sob uma máscara secular. O sonho de Girard era que a igreja e o cristianismo fossem celebrados planeta afora como a verdadeira fonte deste admirável mundo novo. De minha parte, vejo como motivo de veemente celebração e glória que não seja assim.

Mais sobre o assunto na série de artigos que ainda não escrevi, sobre o desnorteante brilhantismo e os esperados atoleiros do pensamento de Girard.

Paulo Brabo

Fonte: Bacia das Almas

Pare a Guerra do Iraque

"O que vai por um lado. Volta pelo outro. Pare a Guerra do Iraque."


clique nas imagens para ampliar

Em Nova York, a agência Big Ant Internacional ganharam o prêmio Lápis de Ouro Design na Primeira Mostra de Design Awards com o seu trabalho para a Coalizão da Paz Mundial. Quatro cartazes foram desenhados para embrulhar em torno de postes, uma campanha para pôr fim à guerra no Iraque.


clique na imagem para ampliar

“Numa árvore já tem muita vida. Imagine numa floresta.”
http://www.wwf.org.br/

Crescem o número de suícidios em Israel



Impressionante vídeo feito por Adam LeAdam, para ajudar os idosos em Israel.
O objectivo é a sensibilização do público para o chocante fato de que todos os anos ocorre um número crescente de idosos que cometem suicídio. O vídeo comunica a mensagem inquietante que estes tipos de suicídios estão acontecendo despercebidos.

Agência: Shimoni Finkelstein Draftfcb Tel Aviv

via: osocio.org

Ajude a crianças

clique na imagem para ampliar
Campanha da: osocio.org

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

O evangelho sem glórias

"Minha missão não se esgota na fraternidade entre os indianos. A minha missão não está simplesmente na libertação da Índia, embora ela absorva, em prática, toda a minha vida e todo o meu tempo. Por meio da libertação da Índia espero atuar e desenvolver a missão da fraternidade dos homens."

Mahatma Gandhi

Salve vidas com 50 centavos!

clique na imagem para ampliar
Esta é uma nova campanha da Misereor Hilfswerk na Alemanha.
Pessoas que estiverem no ponto podem fazer um donativo de 50 centavos colocando as moedas em um tubo no cartaz. Usando a medicão sobre o cilindro da seringa mostram quantas moedas já foram doados e quantos injeções podem ser pagos. Misereor está ajudando as crianças com a vacinação em todo o mundo.

"Salvar vidas com 50 centavos!
Sua doação patrocinará uma vacinação na América Latina, Ásia ou África.
Obrigado por sua ajuda"


Outra campanha feita para o dia internacional contra o trabalho infantil é este vídeo chamado Hammerchild da Confederação Internacional de Sindicatos (ITUC).

"Com o aumento da pobreza e da desigualdade, e o financiamento para as escolas em países em desenvolvimento e em transição estar sobre pressão com a crise econômica, em particular, será responsável por acrescentar ainda mais, o número atual de 200 milhões de crianças que já estão a trabalhar em vez de obterem uma boa educação. Este é um cenário trágico mostrado apenas nos dez últimos anos desde que a Convenção 182 da OIT aprovou na eliminação das piores formas de trabalho infantil ", disse o secretário-geral da ITUC, Guy Ryder.

Dezenas de milhões de adultos estão a perder os seus empregos devido à crise, colocando a renda familiar sob enorme pressão e tornando ainda mais difícil para as famílias mais pobres cobrir os custos da educação.

"As conseqüências do trabalho infantil, muitas vezes devastadores para as crianças, também será sentida em termos de desenvolvimento económico e social a longo prazo. Os países que não garantem educação universal não terá a ampla base de competências e conhecimentos necessários para terem sólidas bases econômicas para o futuro", acrescentou Ryder .

Crianças somalis testemunhas de execução


clique na imagem para ampliar

Campanha feita pela agência croata Hype para a Anistia Internacional.
Soldados de brinquedo é um cartaz que diz respeito a uma terrível questão de execuções sendo feito na Somália. Estes horríveis actos tornaram-se uma parte da vida diária neste país devastado pela guerra e as crianças somali são muitas vezes testemunhas destes terríveis assassinatos.

"Aos olhos de uma criança somali, a guerra é apenas um jogo."

Fonte: Amnesty International Croatia
via osocio.org

Doenças cardiovasculares: 37 mil pessoas morrem por ano em Portugal

clique na imagem para ampliar
Ação Canudinho:

Em Portugal, as doencas cardiovasculares são a principal causa de morte. Por ano morrem mais de 37 mil pessoas. O colesterol alto é um grande agravante deste quadro.

Idéia:

Substituir, secretamente, os canudinhos normais de alguns restaurantes fast-food selecionados em todo o país, por outros entupidos, simulando assim uma artéria com excesso de colesterol.
Ao tentarem utilizar o canudinho sem sucesso, as pessoas acabam por examiná-la e eram então impactadas pela mensagem escrita ao longo da mesma:

"O colesterol alto deixa as suas artérias assim: entupidas. Cuidado com a sua alimentação."

Ministério da Saúde - Portugal

Um bebida para morte

Não traduzi... mas precisa?



http://water.org/

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Fora da Zona de Conforto! [13/08/09]

51% da população jovem vivem em condição de pobreza, afirma Centro de DH - Guatemala
De acordo com CALDH, 51% da população jovem da Guatemala "está vivendo em condições de pobreza e, de maneira geral, encontram-se desprotegidos por parte do Estado". Desses, 15,20% são pobres extremos, ou seja, não conseguem satisfazer a dieta mínima de nutrição nem têm acesso aos serviços sociais básicos.

Uganda: CICV distribui sementes para 73 mil deslocados que retornaram a Acholiland
O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) lançou uma campanha de distribuição de sementes para ajudar a cerca de 73 mil deslocados internos diante da nova temporada de plantio no norte de Uganda.


Taiwan tem 108 mortos e 62 desaparecidos após passagem de tufão
Mais de 14 mil militares ajudam as equipes de resgate a encontrar sobreviventes do tufão "Morakot" em mais de 100 aldeias isoladas de Taiwan. Já foram registradas 108 mortes, 62 desaparecimentos e 45 pessoas feridas após a passagem do fenômeno.


ONG acusa Exército israelense de matar crianças e civis inocentes

A organização Human Rights Watch (HRW) acusa o Exército de Israel de matar 11 civis palestinos, incluindo quatro crianças e cinco mulheres, quando estes agitavam bandeiras brancas.


Ásia precisa resolver desigualdades, diz Ban
Secretário-Geral da ONU ressalta que para realizar todo o seu potencial, o continente asiático precisa resolver questões internas, como disputas territoriais e desigualdades econômicas; ele lembrou que todos os asiáticos fazem parte de uma família que compartilha a mesma tradição.

Paquistão cria "Bolsa Família" para refugiados
A exemplo do Bolsa Família brasileiro, em vez de distribuir bens e verbas de forma aleatória a seus novos 2,1 milhões de "pessoas deslocadas internamente", o país deu um jeito de entregar o dinheiro diretamente na mão das famílias.


Simples gestos podem fazer a diferença



Campanha da Cruz Vermelha. Genial!

Crianças invisíveis - Uganda

Ocia Jacob
"Depois de escapar do acampamento aos 14, queria me tornar um advogado mas nao tinha meios para isso. Você ajudou a mudar isto. Jacob acendeu uma chama que um dia dará a milhares de crianças liberdade de aprender."

Acil Nancy 16
"Eu queria expressar minha sincera gratidão. Por sua causa agora eu vejo luz no meu futuro."

Veja neste vídeo, estes e mais alguns testemunhos. Vale a pena:



A Invisible Children é uma organização que nasceu a partir de um filme gravado por 3 jovens que foram à África e documentaram a vida das crianças que fogem do exército rebelde, que as sequestram para fazer soldados de uma guerra civil que já dura 22 anos.

Conheça mais sobre a Invisible Children.
clique na imagem para ampliar
A campanha Pergunte a si Mesmo da Dropping Knowledge é uma série de mais de 100 cartões postais digitais que promovem o diálogo social sobre os temas de importância mundial. As respostas podem ser adicionados como comentários clicando no postais e e cada cartão pode ser compartilhado arrastando e soltando em e-mails. Os usuários registrados são encorajados a colocar questões.

fonte: Thriving Too
via osocio.org

Cartazes do Greenpeace

clique na imagem para ampliar
O Greenpeace Design Awards 2009 anunciou os finalistas. 1500 designers de 77 países participaram do concurso.

Veja aqui todos os 29 finalistas ao Prêmio.

Campanha contra a violência infantil no lar

clique na imagem para ampliar
Quando o lar se torna um teatro de abusos e violência, algo está terrivelmente errado.
Três anúncios da KPAI (Komisi Perlindungan Anak Indonésia), comissão de proteção infatil do governo indonésio.
Infelizmente o primeiro lugar que deveria sentir-se protegidas é o lugar que mais temem. Ajuda o relatório contra o abuso infantil.

KPAI
via osocio.org

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

100 milhões de pessoas a mais passaram fome este ano

The Global Hunger Epidemic from Oxfam America on Vimeo.

Tradução do Vídeo:
estamos perante uma epidemia mundial de fome
este ano 100 milhões de pessoas a mais passaram fome
o preço dos alimentos quase que duplicou em um ano
e os desafios que enfrentamos estão crescendo
uma aldeia podem cair na pobreza, com apenas uma seca
um sustento de uma família, ameaçada pela perda da uma vaca
mas uma modesta doação pode fazer a diferença
uma pessoa é tudo o que tem
Você pode ajudar a uma aldeia
você pode salvar uma vida
você pode fazer a diferença
apoie o trabalho da Oxfam America para acabar com a fome

Fonte: Oxfoam America via osocio.org

Fora da Zona de Conforto! [12/08/09]

Doenças Negligenciadas ainda matam 1 milhão por ano no mundo
Com investimentos crescentes, em torno de R$ 75 milhões ao ano, Brasil lidera a lista dos países em desenvolvimento que mais têm aplicado recursos em estudos de novas formas de tratamento para estas doenças, que afetam as populações mais empobrecidas. Apesar do esforço do setor público, solução para o problema esbarra na falta de interesse da indústria farmacêutica, que não vê um mercado lucrativo que justifique a pesquisa de medicamentos mais eficazes e menos agressivos.
Acesse neste link o pdf sobre as 6 doenças negligenciadas e os projetos da DNDi.

Fiscalização avança, mas não é o suficiente para erradicar o trabalho escravo
Entre 2003 e 2008, o Grupo Móvel libertou 26.890 trabalhadores em 1.368 estabelecimentos. Entretanto, a quantidade de pessoas libertas não significa exatamente que o combate ao trabalho escravo melhorou ou piorou no país. Para o coordenador geral da repórter Brasil, Leonardo Sakamoto, avaliar a situação do combate ao trabalho escravo depende de vários fatores, e não somente da quantidade de pessoas libertas. Segundo ele, o número de libertos reflete que está havendo denúncias e fiscalizações nas fazendas, o que é um avanço, "mas não o suficiente para erradicar o problema".


A Chechênia: "uma zona totalmente sem lei"
(...) é extremamente grave porque uma organização como a "Salvemos a geração" faz um trabalho puramente humanitário. Eles defendem os direitos e os interesses das crianças mutiladas pelas minas antipessoais. Em um país onde o serviço público é deficiente, onde o sistema é corrupto e onde tudo pode ser comprado, é fundamental que exista uma ONG que cuide das vítimas sem entrar nesse sistema de pagamento exorbitante.




Manifestantes pedem remédio mais baratos em conferência HIV/Aids
"Hepatite C + silêncio = morte", estava escrito nos cartazes levados pelos manifestantes, que acusavam a gigante farmacêutica Roche de aumentar o preço do remédio para tratar o vírus da hepatite C (HCV), dificultando o acesso para pacientes que estão morrendo. Os manifestantes disseram que o remédio pegylated interferon, vendido pela Roche e que pode exterminar o vírus, custa 1.500 dólares por mês.


Abuso infantil é crescente na América Latina e no Caribe
Artigo divulgado em boletim da Cepal e do Unicef revela que crianças e adolescentes até 18 anos sofrem diariamente maus tratos físicos e psicológicos; No Brasil, Disque Denúncia já recebeu 51.972 denúncias de violência física e psicológica contra crianças e adolescentes.


África poderá ser a mais afetada pela gripe A, diz ministro
Com 591 infectados no país (África do Sul), o ministro alertou para a possibilidade de a África ser o continente mais afetado pela pandemia, "uma vez que é bem sabido que este continente é sempre o mais afetado por qualquer eclosão de doenças transmissíveis, como foram os casos do HIV, tuberculose ou uma das febres hemorrágicas".

Embaixador dos EUA pede US$ 2,5 bi extras para reconstrução no Afeganistão


9,2 milhões de crianças mortas por doenças evitáveis


clique na imagem para ampliar
As crianças na faixa estão convidando os líderes mundiais que vão se reunir no G8 na Itália nesta semana a cumprir as suas promessas de parar com a morte de milhões de crianças por doenças evitáveis.
Mais de 9,2 milhões de crianças morrem a cada ano, mas apenas 3% da ajuda dos países do G8 plara o desenvolvimento do mundo vai para a saúde maternal, recém-nascidos e de criança. Isto é US $ 3,5 bilhões por ano - metade do que a Save the Children está a pedir.
A agência está pedindo ajuda para o G8 duplicar o seu dinheiro para a saúde infantil e materna para pelo menos US $ 7 bilhões, a fim de tentar alcançar sua meta de reduzir as mortes infantis em dois terços até 2015.

Fonte: Save the Children via Osocio

Campanha contra a violência doméstica

clique na imagem para ampliar

Desde 1988, a ONG CRAMI atende gratuitamente famílias vítimas da violência doméstica. Juntamente com psicólogos e assistentes sociais, ajuda crianças e adolescentes a vencerem a violência doméstica e superarem seus efeitos, sem deixar de fora o agressor, que geralmente reproduz em seu lar a violência que já vivenciou um dia. Acreditamos que quem sofre violência doméstica não esquece jamais. Mas, com o apoio e a assistência adequados, pode superá-la e seguir sua vida.

CRAMI - Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância do ABCD

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Nós podemos fazer disto uma coisa do passado

clique na imagem para ampliar

O último milagre que precisa acontecer

Como perceber que as intervenções divinas, curas e milagres são tão raras que elas não podem ser a prova do amor de Deus por nós?

Eu percebi na dor do outro.
Nos bilhões que dormem toda a noite sem ter uma intervenção divina.
Nos apóstolos de Jesus que morreram de forma trágica, alguns pregados em cruz de cabeça para baixo.
Que, se das crianças é o Reino, porque milhões delas morrem de fome, AIDS e guerra.
Que existem 50 milhões de órfãos na África e que muitos nunca terão o amor de uma mãe.
Que os desempregados precisam de comida e leite para seus filhos.
Algumas pessoas não tem onde dormir e se esconder do frio.
Algumas mulheres são estupradas ou se entregam a prostituição para sobreviver.
Que estes vídeos (1, 2) negam às constantes intervenções.

Eu percebi que Jesus sofreu e morreu.

Eu acredito em intervenções divinas como uma pessoa que andando na rua encontra um diamante. É raríssimo. Pode acontecer. Mas não é isto que move a minha vida. Não sairei procurando diamantes.

Mas o milagre é o homem que se doa de qualquer forma para ser o amor de Jesus ao outro.
Isto não deveria ser tão raro como um diamante.

Este texto nasceu depois de ver e ouvir os choros de uma criança:


Tradução:
um dos nossos médicos está tratando um menino de 5 anos
milicias acabaram estuprando suas duas irmãs
então espancaram seus pais até a morte.
Não podemos operar sem a sua ajuda
visite msf.org.uk

Não podemos operar sem a sua ajuda



Tradução:
um dos nossos médicos está tratando um menino de 5 anos
milicias acabaram estuprando suas duas irmãs
então espancaram seus pais até a morte.
Não podemos operar sem a sua ajuda
visite msf.org.uk

Este anuncio foi lançada no sábado, 8 de agosto nos cinemas em todo o Reino Unido. É a nossa tentativa de fazer um movimento deliberado de afastar a plublicidade tradicional de pedir ajuda, que tende a concentrar-se em imagens de crianças famintas.

Nós deliberadamente deixamos a criança desconhecida e não identificamos o país, a fim de proteger a sua identidade e para incentivar os espectadores a perceber que este tipo de violência ocorre apenas para além das fronteiras de um único país.

Esta é a nova cara para MSF no Reino Unido e seria realmente apreciável o seu comentário sobre o anúncio. Isso funciona para você? Como é que faz você se sentir?

Se você gostaria de deixar-nos saber a sua opinião, você pode eviar um email para Markandya Polly, MSF UK's Head of Communications (endereço: polly.markandya em london.msf.org) ou vá para a Osocio Blog e fazer uma observação diretamente(que podem ser anônimas).

Agradecemos antecipadamente por seus comentários.

Fonte: www.msf.org.uk

Os enfermos são amados

Um texto bastante intrigante na Bíblia é o de Tiago 5:13-16.

Diz o seguinte, conforme a NVI

Entre vocês há alguém que está sofrendo? Que ele ore. Há alguém que se sente feliz? Que ele cante louvores.

Entre vocês há alguém que está doente? Que ele mande chamar os presbíteros da igreja, para que estes orem sobre ele e o unjam com óleo, em nome do Senhor.

A oração feita com fé curará o doente; o Senhor o levantará. E se houver cometido pecados, ele será perdoado. Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz”.

A este texto normalmente se atribui a maneira como o crente é curado, porém como muitas vezes não se alcança o resultado, adota-se como uma possibilidade. Isto porque a palavra fé concede ao intérprete a possibilidade da oração não ter alcançado seu objetivo por falta da mesma. Como fé não é algo capaz de ser medido, fica o critério ao “Deus dará”, salvando a pele do que ora.

Como não acredito que os textos bíblicos devam ser lidos como receitas de sucesso, penso que devemos adequar o mesmo ao tempo em que foi escrito.

A medicina como conhecemos é recente, fruto da modernidade.

Antes estava estritamente ligada à religião, cheia de misticismos e muito interpretada pelo viés do divino. O desconhecido que ameaçava a vida só poderia ter sua origem numa causa divina do bem ou do mal. Por isso cada grupo religioso diante de um quadro de enfermidade chamava seus curandeiros para realizarem seus trabalhos. Prescrevia-se algum medicamento como chás, emplastos, banhos ou técnicas conhecidas e junto realizavam-se rituais religiosos, como orações, unções, sacrifícios etc...

O cristianismo tinha diante de si o desafio de desvincular-se da Lei, ou do judaísmo, cujo responsável pelas curas eram os sacerdotes. Jesus por diversas vezes foi indagado sobre a possibilidade de realizar curas sem ter sido investido da autoridade sacerdotal.

Um enfermo deveria se apresentar ao sacerdote para receber as instruções de como proceder com aquela enfermidade.

Assim, Tiago o líder da recente igreja, determina que os crentes não se vinculem mais ao sacerdócio judaico. Existe uma nova comunidade, com outros critérios. Uma comunidade que crê, mas age.

Antes somente o sacerdote podia ungir. Símbolo de autoridade e de saúde. Mas agora, na igreja também existem pessoas, que mesmo desprovidas de qualquer linhagem sacerdotal podem falar com Deus. Agora a comunidade é terapêutica, não se encontra no poder sacerdotal, mas na relação com Deus – pode-se livremente orar.

O óleo como ungüento servia para aliviar feridas, mas como unção era para declarar que uma pessoa estava investida de algo especial da parte de Deus.

Portanto, se a enfermidade não fosse purulenta, para quê o óleo?

Para que ficasse claro, que com Jesus não existem pessoas mais especiais do que outras diante de Deus. O desprezado é querido. Deus ama o enfermo. Enfermidade não é castigo.

Assim como um rei pode ser ungido para uma missão especial, qualquer pessoa, mesmo enferma ou doente terminal, também tem sobre si a benção de Deus. Ela não é lançada fora do arraial para sofrer seus dias em abandono.

Podemos ler o texto desconsiderando uma época em que não havia recursos na medicina, e tentar encaixar a figura do presbítero-curandeiro hoje. Ou podemos compreender que há a busca por um rompimento com o judaísmo e o estabelecimento de uma comunidade sem diferenças étnicas, raciais, culturais, sociais e de gênero. Todos são amados por Deus. Todos podem e devem agir em prol do outro.

Esta nova comunidade não deve medir esforços para que cada pessoa e principalmente os desprezados tenham certeza do amor.

Há alguém que está sofrendo? Que ele ore.

Entre vocês há alguém que está doente?

Cuidem dele. Amem-no. Que ele se veja perdoado, sem maldição, mas abençoado – ungido – por Deus. Porque este é o tipo de atitude poderosa e eficaz que deve ter justo.

Eliel Batistta no blog Partículas da Graça

Fora da Zona de Conforto! [11/08/09]

Aids ameaça 50 milhões de asiáticas, diz ONU
Cerca de 50 milhões de mulheres da Ásia correm o risco de se contaminar com o vírus da Aids por causa do comportamento sexual de seus maridos e namorados, disseram sanitaristas em relatório apresentado na terça-feira.

Conflito entre clãs deixa ao menos 30 mortos no sul do Sudão
Muitas cabanas foram incendiadas durante o ataque ao povoado de Tonj East, no Estado de Warrap, e todos os mortos eram Awan, afirmou Kueth. Há 22 anos o Sudão está imerso em uma guerra entre norte e sul, alimentada por questões étnicas e políticas, que promoveu forte armamento de comunidades da região.

Trabalho infantil prejudica ensino, diz sindicato guineense
O trabalho infantil tem sido uma das principais causas do insucesso escolar na Guiné-Bissau, onde varias crianças estão fora do sistema do ensino, afirmou nesta terça-feira o presidente do Sindicato Nacional dos Professores (Sinaprof), Vençã Gomes.

França anuncia libertação de 4 voluntários sequestrados na Somália
O Governo francês anunciou hoje a libertação de quatro voluntários da organização humanitária Ação Contra a Fome (ACF), entre eles dois franceses, sequestrados na Somália em novembro do ano passado.

Medo e desinformação impedem denúncias de tráfico de pessoas em Pernambuco
Apesar de ser rota de turismo sexual, o estado de Pernambuco não possui nenhuma denúncia de tráfico de seres humanos.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

O mundo possível

Ricardo Gondim

O mundo requer que os viventes sempre demonstrem probidade, austeridade, gravidade, lógica. Quando precisam brincar, devem mapear o litoral do riso, esboçar a silhueta da lucidez, traçar a circunscrição da prudência. Que ninguém ouse. No beco estreito dos imutáveis, não se ri; na catedral sombria dos dogmáticos, não se poetiza. Os mestres da verdade se acham capazes de estacionar o sol no meridiano.

Os impolutos caçam os instáveis; os arrojados detestam os jardineiros; os notários odeiam os contemplativos. Os improdutivos foram condenados a viajar na cauda da embarcação. Não se respeita quem não transforma tempo em dinheiro e afeto em vantagem. Impotência é patologia e tristeza, debilidade.

Acredito noutro mundo possível. Um mundo onde não se tratam fragilidade como aleijão, precariedade como rebelião e tristeza como morbidez; onde as igrejas acolham como as tabernas e os sacerdotes sejam sensíveis como as avós.

Luto por outro mundo, onde os tribunais tratam a miséria como insulto, a guerra como anacronismo selvagem e o trabalho infantil como maldição.

Minha frágil ousadia se sustenta nesse filamento; quero projetá-la como facho de bondade. Apesar de mera gota, espelho o universo com toda complexidade. Inquieto, encarno a divindade em vaso de barro. Assim, transformo-me cotidianamente na resoluta decisão de impedir que a vida se esvaia pelas trincas do descaso.

Soli Deo Gloria

Fonte: site pessoal


Documentário - Campo de Refugiados do Sudão

De um lado:

Produtos cristãos movimentam R$ 137 bilhões

Os bonecos de Jesus Cristo, Sansão e Davi entram num mercado que movimenta 75 bilhões de dólares por ano no mundo (R$ 137 bilhões). Os produtos fazem parte de um setor que cresce ano a ano: o da linha cristã, que inclui infinidade de artigos alusivos à fé. Em 2006, este ramo comercializou 4,6 bilhões de dólares só nos Estados Unidos.

fonte: O Dia Online

bem distante disto:

Pode contar comigo

Segunda-feira, recomeçando tudo, agito, correria, ansiedade, sobrevivência, grana, competição, cada um por si, Deus por todos, luta, guerra, dor, aflição, doença, sofrimento... Tudo de novo. Tudo a mesma coisa. Sempre.

O que muda? O que pode ser mudado? O que eu posso mudar? Mudar em mim mesmo, fazer diferente esta semana?

Talvez, eu possa ser o ombro amigo. Apenas isso. Tudo isso.


Dica do Chicco Sal (Pavablog)
Link - Youtube - Lean on Me (legenda) - Kirk Franklin, Bono Vox, Mary Blige, Cristal Lewis, R. Kelly.

Enchente em Santa Catarina - "Um castigo divino"

Hoje fui à formatura de meu sobrinho, filho de um primo querido e um de meus melhores amigos. A formatura aconteceu na Igreja Batista Getsêmani e, embora ame profundamente meu sobrinho, meu primo e sua esposa, em certo momento do sermão tive que me levantar ostensivamente e sair dali enquanto sacudia a cabeça, enojado.

Não, "enojado" é pouco.

Mas voltemos um pouco no tempo.

Há alguns dias, Luca, que tem a mesma idade do meu sobrinho, também se formou no segundo período. Sua festa na escola foi alegre, repleta de dança, teatrinho e brincadeiras. Luca e sua turma apresentaram três músicas, assim como as demais crianças dos outros períodos. Tudo durou pouco mais de duas horas, mas sempre com muita alegria, riso e descontração.

A cerimônia de meu sobrinho aconteceu na Igreja Batista ligada à escola na qual ele estuda e durou quase três horas. Três horas de pregações com uma ou outra música jogada no meio. Músicas com letras religiosas, claro. As crianças vestiam ternos e vestidos formais, contrapondo-se aos figurinos festivos da festa de Luca.

Até aí, tudo bem. Ninguém disse que uma formatura precisa ser divertida (e depois de sairmos dali é que iríamos realmente festejar a data). Porém, as pregações de um certo pastor Jorge Linhares, um senhor que passei a considerar repulsivo, me despertaram nojo absoluto. Em primeiro lugar, ele começou a falar sobre como o mundo está cada vez mais entregue à "perversão". Ok, mesmo que hoje não existam mais arenas nas quais pessoas são devoradas por leões para a diversão alheia e que estejamos longe dos tempos sombrios da Idade Média, há pessoas que acreditam que o mundo vem piorando de século para século. Vá lá.

Mas então, para provar seu ponto, o senhor Jorge Linhares citou as enchentes em Santa Catarina. "Um castigo divino". Chegou à compará-las ao dilúvio, explicando que Noé não pôde abrir a Arca para os pecadores.

Esqueçamos, por um momento, que estávamos na cerimônia de formatura de crianças de 5 e 6 anos e que aquele "sermão" era completamente inadequado ao contexto. Ainda assim, como justificar que aquele... "pastor" estivesse argumentando através de uma lógica torta que as vítimas da enchente foram alvo de uma "punição" divina? De acordo com o senhor Jorge Linhares, os mortos, feridos e desabrigados de Santa Catarina mereceram o que tiveram, já que Deus precisa punir o mundo "perverso" que estamos construindo. Que alma caridosa, não?

Lembrei-me daqueles que dizem que a AIDS é a punição divina para os gays. E também daqueles que celebraram a morte de Heath Ledger como a punição a um ator que encarnou um homossexual. E, claro, do televangelista crápula Pat Robertson, que, poucos dias depois do 11 de Setembro, disse em seu programa de rádio que aquilo tinha sido uma punição de Deus à liberalidade cada vez maior dos Estados Unidos e a tolerância aos homossexuais.

E já que falei nos homossexuais...

... depois de usar uma tragédia como a de Santa Catarina para "provar" um argumento repulsivo e ilógico, o pastor Jorge Linhares, num exemplo absurdo de non sequitur, passou a atacar os gays. "Muitos defendem o casamento entre homossexuais", disse o senhor Linhares, babando ódio e irracionalidade. "Eles não têm que se casar de forma alguma, não podem. Isso é preconceito? É preconceito, sim, mas que temos que ter mesmo! Esse tipo de casamento vai destruir a instituição do matrimônio. E outra coisa: alguns defendem que casais homossexuais possam adotar crianças órfãs. Não podem, não. É preferível que as crianças cresçam no orfanato do que criadas por um casal de homossexuais".

Lembro, mais uma vez, que este homem que passei a considerar um verdadeiro crápula estava discursando numa formatura de crianças de 5 e 6 anos de idade.

Foi neste instante que me levantei e saí, levando Luca comigo. Quando Luca perguntou por que estávamos saindo, expliquei que aquele moço lá na frente estava usando o nome de Deus para falar coisas erradas que inspiravam o ódio. E que Deus não gosta de ver as pessoas se odiando, que ele gosta de ver o Amor. Mas que, infelizmente, existem pessoas que usam o nome de Deus para enganar, para enriquecer ou para ganhar algum poder de influência e que, para isso, transmitem mensagens repugnantes e erradas como aquela.

Ensinar crianças a odiar? A discriminar? A julgar o próximo apenas porque este é diferente?

Minha revolta, nesse momento, é indescritível. Sinto minha cabeça girar de raiva. Como alguém pode submeter crianças a uma lavagem cerebral como esta, à influência maligna, cancerosa, de um "pastor" como o senhor Jorge Linhares?

Não sou um profundo conhecedor das Leis, mas suponho que o discurso preconceituoso do "pastor" Jorge Linhares infrinja algumas delas. E sei que seu "sermão" odioso foi filmado por dezenas de câmeras. Gostaria muito de vê-lo na cadeia.

A liberdade religiosa não implica no direito de fazer apologia da homofobia. E se é este tipo de crápula que fala em nome de Deus nas igrejas evangélicas...

... o Diabo está bem representado.

[Blog Pablo]

Fora da Zona de Conforto! [10/08/09]

Especialistas pedem maior acesso a remédios contra Aids na Ásia
Dos cinco milhões de asiáticos que sofrem de Aids segundo a ONU, ao redor de 1,7 milhão precisam de tratamento com retrovirais, mas somente uns 425 mil doentes o recebem.

Hillary anuncia doação de US$ 17 mi para Angola combater aids

Em Luanda, capital de Angola, Hillary esteve no Hospital Esperança, que trata mais de 50.000 infectados pelo HIV no país.

Combate à Aids ainda tem enormes desafios, dizem especialistas
Ao longo de 2007, o número de pessoas que recebem drogas para controlar o HIV cresceu quase 950 mil, chegando a cerca de 3 milhões. Isso, no entanto, significa uma cobertura de apenas 31 por cento das pessoas necessitadas.

EUA aumentam apoio para combater aids em Angola
Angola tem mais de 200 mil casos de aids, revelou o ministro angolano da Saúde, José Van-Dúnem, que acompanhou a secretária de Estado na visita ao Hospital Esperança.

Tufões e tempestades tropicais deixam mortos na Ásia
Tufões e tempestades tropicais deixaram quase 30 mortos e várias pessoas desaparecidas em Taiwan e no Japão, além de terem provocado muitas inundações e deslizamento de terras, indicaram nesta segunda-feira as autoridades locais.




Clinton liderará missão comercial ao Haiti para promover investimentos
O ex-presidente americano Bill Clinton anunciou hoje que liderará nos próximos meses uma missão comercial ao Haiti para promover os investimentos de empresas nesse país, o mais pobre da América Latina.

ONU discute impacto da Aids nos Povos Indígenas
Alta comissária da ONU para Direitos Humanos falou sobre adesão da Austrália e da Colômbia à Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas. Ouça


Integrante de MSF sob poder de grupo armado desconhecido no Chade
Profissional chadiano foi solto na sexta-feira. Organização continua em contato com autoridades para garantir libertação do colega.

domingo, 9 de agosto de 2009

Imigrante, um estrangeiro desprezível?

CARTAZ VEICULADO NA ESPANHA POR IMIGRANTES DE LÍNGUA PORTUGUESA

clique na imagem para ampliar

9 de agosto: Dia Internacional dos Povos Indígenas do Mundo



A comunidade internacional celebra no dia 9 de agosto o Dia Internacional dos Povos Indígenas do Mundo. Este dia é uma oportunidade para sensibilizar a todos com as culturas dos povos indígenas e com sua grande diversidade.

É também uma ocasião para redobrar esforços com vistas a abordar questões tais como a exclusão, a discriminação e a pobreza, que fazem parte da realidade cotidiana de muitos desses povos.

Em 1994, a Assembleia Geral da ONU decidiu que no dia 9 de agosto de cada ano, durante o Decênio Internacional dos Povos Indígenas, fosse celebrado o Dia Internacional dos Povos Indígenas (Resolução 49/214, de 23 de dezembro).

Em sua Resolução 59/174, de 20 de dezembro de 2004, na qual a Assembleia proclamou o Segundo Decênio Internacional dos Povos Indígenas (2005-2014), também decidiu continuar celebrando em Nova York, em Genebra e em outros escritórios das Nações Unidas, o Dia Internacional dos Povos Indígenas todos os anos durante esse Segundo Decênio e pediu ao Secretário Geral que respaldasse a celebração do Dia Internacional dentro dos limites dos recursos existentes e que alentasse os governos a celebrá-lo no âmbito nacional.

Para mais informação, visite a página do:

Abro mão dos milagres

Durante muito tempo na minha vida cristã acreditei que como filho de Deus tinha por isto a proteção e a intervenção diária de Deus quando aceitava-o como meu Senhor e Salvador. Acreditava que quando saisse de carro numa viagem, bastava fazer uma oração e com certeza a viagem seria tranquila.

Foi quando comecei a perceber que os cristãos também morriam em acidentes, mesmo depois de ter orado, e digamos, com fé.
Comecei a entender então que o acaso acontece com justos e injusto. Como foi escrito em Eclesiates 9:

"Tudo sucede igualmente a todos: o mesmo sucede ao justo e ao perverso; ao bom, ao puro e ao impuro; tanto ao que sacrifica como ao que não sacrifica; ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento...

Vi ainda debaixo do sol que não é dos ligeiros o prêmio, nem dos valentes, a vitória, nem tampouco dos sábios, o pão, nem ainda dos prudentes, a riqueza, nem dos inteligentes, o favor; porém tudo depende do tempo e do acaso.

Pois o homem não sabe a sua hora. Como os peixes que se apanham com a rede traiçoeira e como os passarinhos que se prendem com o laço, assim se enredam também os filhos dos homens no tempo da calamidade, quando cai de repente sobre eles" (v. 2,11-12)

A partir daí não consegui conceber em minha mente um Deus que intervem quando quer simplesmente por um designio misterioso. O que não se explica sobre Deus então jogo pra "gaveta" do mistério.

Concordo que nosso pensamento é limitado e até quando digo Deus é amor, só consigo compreender isto até onde eu compreendo o amor. E quando concluo que Deus é amor, preciso entender que Deus está "para além" do meu conceito de amor, ou seja, Deus é amor para além do amor. Mas aquilo que compreendo sobre o amor, aquilo que pra mim é a totalidade do meu conhecimento sobre o amor, este é o meu Deus de amor, e só preciso saber que ele está pra além disto. Este conceito de "Deus para Além de Deus" foi levantado por Paul Tilich.

Dentro deste conceito sobre a intervenção e o milagre de Deus, procurei entender isto até onde a palavra intervenção e milagre representa para mim. Pois sei que quando eu defini-la aqui, ela estará limitada a minha compreenssão, mas sei que a intervenção e os milagres de Deus vão estar pra além das minhas definições.

Procurei entender então porque as vezes Deus cura alguém e não cura outro. Para mim quando Jesus efetuou algum milagre foi para um propósito do Reino de Deus e não o milagre em si. E por isto não se pode discutir o milagre pois ele é apenas um meio para se apresentar algo. Acredito que ele fez isto para mostrar que o Reino de Deus é algo libertador da condição humana a qual estamos vivendo hoje. Sempre que ele fez um milagre ele dava uma palavra pra além do milagre. Não consigo compreender mais o milagre apenas pelo milagre. Mas como disse, Deus está pra alêm da minhas definições.

Por isto abro mão dos milagres e das intervenções divinas. Não quero ter uma melhor sorte do que as pessoas que não "conhecem" a Deus. Não consigo mais conceber Deus me dando uma vida blindada por ele, e ao mesmo tempo as crianças da áfrica estão morrendo aos milhares de fome e aids. Considero isto um egoismo da minha parte porque por um simples designio misterioso eu tenho a proteção divina e estas crianças, que como Cristo disse, são delas o reino dos Céus, não tem esta proteção divina.

O Pr. Ed Renee disse eu seu blog no post: "Como seria minha vida se não acreditasse em Deus":

Além disso, estar sob o cuidado de um superprotetor não é a razão porque acredito em Deus: de fato, abro mão de ser protegido – minha solidariedade com a raça humana não me permite esperar melhor sorte do que a das crianças abandonadas, dos enfermos crônicos, dos miseráveis e vitimados pelas atrocidades dos maus.

Ou Deus protege todo mundo, ou a proteção não serve como fundamento para a crença nele.


Você pode dizer: quem é você para achar que esta é a melhor forma de agir? não é questão de ser a melhor forma. Apenas não quero entrar no avião e ter a melhor sorte através de uma intervenção divina do que as 200 que morreram no dia 17 de julho. Não queria melhor sorte se eu estivesse na praia onde veio as ondas de um tsunami, só por causa da intervenção divina, e ao mesmo tempo ao meu lado outras morrem afogadas. Quero viver este acaso que veio por esta liberdade que Deus nos deu. Ainda que ela possa me matar.

Abro mão dos milagres e das intervenções divinas quando elas forem apenas um fim em si mesma. Mas se ela tem a mesma proposta pela qual Jesus fez as intevenções quando esteve no nosso meio, então elas são bem vindas, pois creio que estes milagres nunca foram com a intenção de ser um fim em si mesmo, mas sim a proclamação do Reino de Deus.

Quero amar a Deus por nada e isto me será tudo.

Esta frase é do Ricardo Gondim e me diz muito. Neste nada, neste afastamento de Deus, para que tenha a liberdade que Ele considerou melhor, eu quero dar graças.

Quando entrar num avião não quero a intervenção dele para que a viagem seja segura. Quero apenas Ele do meu lado como sempre esteve. E que seu amor me conforte quando estiver nas tribulações da liberdade que Ele nos deu. A única intervenção que eu não abro mão foi pela qual Ele se encarnou no nosso meio, e isto Ele fez e nos salvou, pois esta intervenção não é minha apenas, mas de toda humanidade, para que hoje vivamos, ainda que um pouco, o Reino de Deus, que um dia será total.

Onde estão os verdadeiro profetas?

Dentro do tranquilo mundo evangélico:

Numa distante rua da periferia:

Onde estão os verdadeiros profetas?
Amigos e parentes do menino William, de 11 anos, protestam na Avenida Brasil Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia

Essa cena é patética. Crianças de um bairro pobre do Rio de Janeiro, na sua ingenuidade, fazendo um protesto contra o crime bárbaro cometido contra a vida de um menino de 11 anos, que soltava pipa em cima de uma laje e levou um tiro na cabeça vindo a falecer. São os sem-voz, da forma que podem, erguendo a sua voz contra a injustiça. Onde estão os que dão voz aos que não tem voz? Será que só resta a essa gente contar com a voz de crianças para ser ouvida?

Temos muito profetas valentes dentro das quatro paredes da igreja, e poucos que estão falando do lado de fora da igreja a palavra de Deus para quem precisa de fato ouvi-la.

Que diferença esse protesto fará para os pobres do Rio de Janeiro, que todos os dias enterram membros de suas famílias assassinados? Que diferença faria para os pobres do Rio de Janeiro (muitos dos quais, evangélicos) se a igreja com seus milhares e milhares de membros estivesse nas ruas protestando?

Espero o seu retorno: antonio@riodepaz.org.br

Por favor, não me procure para outra coisa.
Antonio Costa, no blog PALAVRA PLENA via [Pavablog]

Fora da Zona de Conforto! [09/08/09]

A Libéria, traumatizada, ainda está se recuperando de 15 anos de guerra civil. O conflito deslocou bem mais de um milhão de pessoas, mais da metade das mulheres do país foram estupradas, e 700 mil refugiados foram para outros países. Foi um derramamento de sangue devastador para um país com uma população atual de apenas 3,5 milhões de pessoas.
Autoridades chinesas retiraram quase um milhão de pessoas de suas casas na costa sudeste do país, antes da chegada do tufão Morakot.

Correa diz que novo mandato favorecerá pobres e indígenas

Vestindo um poncho vermelho, Correa disse que seu discurso inaugural na segunda-feira vai reforçar "a opção preferencial pelos pobres, os jovens e povos ancestrais... para quem a justiça demora a chegar".

12:34:56 7/8/9

12:34:56 7/8/9 - João recebe a ligação dizendo que estava contratado para o emprego que ele tanto queria. Foi exatamente na semana em que ele tinha terminado sua corrente de oração em sua igreja. Ele diz: Graças a Deus!! eu sabia que o Senhor responderia minhas orações."

12:34:56 7/8/9 - Carla recebe em casa a policia dizendo que seu filho havia sido morto no morro pelos traficantes pois estava devendo dinheiro de drogas. Durante aquela cena triste, ela gritou: Deus!! por que eu? não sou a tua serva?!

12:34:56 7/8/9 - Haid, 7 anos, mulçumano, é vítima de um ataque terrorista quando brincava próximo ao local atacado.

12:34:56 7/8/9 - Fabiano fecha um contrato de venda de milhares de produtos da sua empresa. Ele lembra que o Pastor havia dito na noite passada que algumas pessoas naquele culto iriam fechar ótimos negócios esta semana. Ele pensa: "Glória a Deus! Ele sempre é Fiel a mim."

12:34:56 7/8/9 - Paulo, desempregado a cinco anos, estava no mesmo culto de Fabiano. Ele indagava consigo: "Deus é Fiel e em breve receberei o meu emprego." Ainda assim, uma coisa o preoucupava: não havia dinheiro mais pra comprar comida para o almoço de amanhã e nem o leite dos seus seis filhos.

12:34:56 7/8/9 - Mieh, uma menina 8 anos, ethíope, morreu de AIDS nos braços de sua mãe que chorava desesperadamente.

12:34:56 7/8/9 - Jennifer, 9 anos, fazia uma oração na hora do almoço, com sua mesa cheia de comidas e sobremesas, em sua linda casa em NY. "Obrigado Senhor, pelo alimento que tenho na minha mesa."

12:34:56 7/8/9 - Fier, Gigna, Cath, crianças asiáticas, recebiam os restos de comida que o pai havia encontrado em um lixo na cidade. Eles se reúnem e Fier agradece: "Obrigado Senhor, pela comidinha de hoje".

12:34:56 7/8/9 - Fabiana, que estava de cama por seis meses de uma doença, recebe alta e pretende ir no culto esta noite agradecer pela cura, pois na semana passada, ela recebeu uma oração do pastor que passava na TV dizendo que Deus iria curar todas as suas enfermidades.

12:34:56 7/8/9 - No leito ao lado, Joana, vítima da mesma doença, teve uma parada cardíaca e morreu. Ela havia assistido na mesma TV que estava no quarto e havia recebido a mesma oração do pastor.

12:34:56 7/8/9 - Jonathan, na Inglaterrra, escapa de um terrível acidente no carro. Ele agradece a Deus.

12:34:56 7/8/9 - Jonathan, na Autrália, escapa de um terrível acidente no carro. Mas seu filho é lançado pelo vidro do carro e morre a caminho do Hospital.
Related Posts with Thumbnails