Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

In God We Trust



NEGÓCIOS DE DEUS: Minhas reflexões, em minha última crônica, sobre os descaminhos da Santíssima Trindade levaram-me a pensamentos mais perturbadores sobre o assunto. Notei que há alguns que chegam ao despudor de ligar o nome de Deus aos seus projetos capitalistas. Tal é ( ou foi ) a situação de um famoso banco, cujo nome não vou dizer para não sofrer retaliações no crédito, que tinha impressa, nos seus papeis, a seguinte frase: “ Nós confiamos em Deus.” ( Deveríam ter acrescentado: “ Mas não confiamos nos clientes”. ( Alguém definiu um banco como uma instituição que lhe empresta dinheiro se você provar que não precisa... )

Percebi logo que tal afirmação religiosa era inspirada nas notas de dolar americano que portam a declaração: “ In Gold we trust”. Perdão, perdão pelo lapso. Corrijo-me: “ In God we trust.” Ah! Confiam nada. Pois se confiassem iriam seguir os ensinamentos de Jesus: “Não ajunteis tesouros na terra onde os ladrões minam e roubam... Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres.” Existirá algo mais contrário ao espírito bancário? Pode ser que o Deus deles seja diferente.

E há os outros, mais despudorados ainda, que ligam Deus à política. Político invocou o nome de Deus eu exconjuro! É coisa do demônio. O presidente Bush, para justificar sua guerra contra o Iraque, dizia que conversava todas as manhãs com Jesus. Que comovente! Como o presidente Bush é bom e cristão! Foi essa sua reza diária que lhe permitiu apresentar-se como o grande campeão do Eixo do Bem.

Faz muitos anos, eleição de Lula x Collor. Claro que eu votei no Lula e até escrevi um artigo que se tornou famoso! Aí uns petistas aqui de Campinas me telefonaram perguntando se eu assinaria um manifesto a favor do Lula. Mas é claro. Assino. Mas quero ler o manifesto primeiro. Não era um manifesto. Era um sermão com citações bíblicas do princípio ao fim. Refuguei imediatamente e disse: Se querem que eu assinem um manifesto dizendo que acho o Lula melhor que o Collor, contem comigo. Mas transformá-lo num personagem da história sagrada, num herói bíblico, isso não. Não assinei. Mas o PT parece ter uma vocação teológica. É explicavel, em virtude de suas conexões religiosas com setores da Igreja Católica. Ouvi que um líder teológico do PT disse que o Programa Fome Zero era a continuação da multiplicação dos pães. Se é, o PT é a continuação da encarnação de N. S. Jesus Cristo. E me lembro, faz muitos anos, do dito por um líder do PT,
que a cor vermelha da sua bandeira é o sangue de N.S. Jesus Cristo. Nesse caso o filme do Mel Gibson ganha, porque tem mais sangue.

Político que invoca Deus não fica bom. Político que invoca Deus tem um ditador morando dentro dele. Como o Bush. Se eu converso diariamente com Jesus, por que dar ouvidos à comunidade mundial? Jesus vale mais e eu ouço a voz de Jesus. As maiores barbaridades têm sido perpetradas na história por homens que as fizeram invocando o nome de Deus. Seríamos mais fieis a Deus se o deixássemos fora das nossas confusões políticas. Assim teríamos de assumir a responsabilidade pelo que fazemos sem jogar a culpa em Deus em cujo nome falamos.

Se não me engano as famosas marchas que antecederam a ditadura invocavam o nome de Deus. Marcha da Família com Deus... Não me lembro bem. E também o Salazarismo. E o Franquismo. Vejam o filme “A lingua da mariposas”. Vejam como os adversários políticos são eliminados pela acusação de impiedade e com a bênção da igreja. No Chile a mansa mãe de Deus foi promovida a generala do exército, comanda canhões,
metralhadoras e decreta mortes...

Rubem Alves

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails