Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 21 de maio de 2011

ONG do Jars of Clay mudou a vida de 600 mil pessoas na África

jars of clay BLOOD WATER MISSION WELL DONE ONG do Jars of Clay mudou a vida de 600 mil pessoas na África
Vencedor de prêmios importantes da música como Dove e Grammy, o Jars of Clay tem feito muito mais que vender milhões de álbuns e tocar sua música nas rádios e na TV.

Eles decidiram mudar redicalmente as condições de vida de pessoas carentes através de uma ONG humanitária. Sediada em Nashville, Tennesse, a Blood:Water Mission, foi fundada por eles em 2005. Seus objetivos eram minimizar a crise da epidemia de HIV/AIDS na África e, ao mesmo tempo, oferecer fontes de água potável para a população carente.

Em seus seis anos de existência, a organização abriu poços, criou sistemas de trasporte de água potável e mudou a vida de mais de 600.000 pessoas, em 1.000 comunidades espalhadas por 11 países africanos.

Para comemorar a conclusão da primeira fase da missão e a abertura dos primeiros 1.000 poços, eles realizaram um evento chamado “Well Done: Celebration” no dia 10 de maio.

A banda convidou um grupo de amigos e artistas, como Hanson, Eric Wainaina & The Mapinduzi Band (do Quênia), Derek Webb, Sandra McCracken e Charlie Peacock. Líderes de diversas comunidades na África também estavam presentes.

Foi exibido durante o show um vídeo que o vocalista Dan Haseltine fez durante sua viagem à Zâmbia juntamente com a ONG Food for the Hungry. Os espectadores  puderam ver o que mudou na vida das pessoas que foram beneficiadas com os poços.  Dan declarou: “É uma sensação muito boa saber que somos parte da história dessas pessoas, acreditando que elas podiam prosperar e sobreviver, e pudemos contribuir para tornar a realidade melhor para elas”.



O governador do Tennesse, Bill Haslam, esteve presente e testemunhou que seus filhos lhe falaram sobre o projeto. Ele parabenizou a banda e assumiu o compromisso de se envolver pessoalmente. Também foram mostrados relatos interessantes como o de uma aldeia na Zâmbia chamada Chipulukusu, que significa “maldita” na língua local. A origem do nome é por causa da falta de água e da constante epidemia de cólera que dizimou parte de sua população. Hoje a aldeia passou a ser conhecida como Mapalo, que siginifica “abençoada”, porque existe água potável e a cólera não é mais um problema.

O lema da fundação é: “US$ 1 pode fornecer água limpa para uma pessoa na África durante um ano inteiro”. Os membros da banda começaram a divulgar esse apelo em seus shows e os fãs responderam rapidamente. Há notícias de pessoas que começaram a vender bolos e  limonada nas escolas e universidades e enviar o lucro para a fundação. Sem patrocínio de grandes empresas, o que começou como uma visão humanitária de uma banda de quatro músicos tornou-se um movimento que se espalhou entre os fãs na internet, tocando e inspirando milhares de pessoas. Com um dólar de cada vez, os mil poços previstos originalmente foram abertos. Agora, eles dizem que isso foi apenas o começo.

A banda divulgou que a noite comemorativa rendeu cerca de cem mil dólares em doações do público e de outros músicos. Todo o valor será investido na construção de mais poços este ano. É possível saber mais sobre o projeto AQUI e no site da ONG.
Fonte: Agência Pavanews, com informações de Todays Christian Music e  Urban Christians

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails